CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Números mostram que isolamento social pode estar aumentando violência doméstica: 105 casos só em março

A Defensoria Pública do Tocantins (DPE) anunciou nesta segunda-feira, 13, ter registrado em todo o mês de março 105 atendimentos a mulheres vítimas de algum tipo de violência doméstica, o que sugere uma média de 3,3 ocorrências por dia. Do total, 39 mulheres solicitaram medidas protetivas ao órgão, sendo que sete delas  tem casos considerados de urgência e relacionados à Lei Maria da Penha.

Coordenadora do Núcleo Especializado em Defesa da Mulher, Franciana Di Fátima Cardoso (Foto: Loise Maria/DPE)

Isolamento pode influenciar

A Defensoria Pública entende que o período de período de isolamento social – necessário para diminuir o número de pessoas a serem infectadas pelo Covid-19 – pode colaborar com o aumento da violência contra as mulheres, já que é no ambiente doméstico é que esse tipo de violência mais acontece. Dados divulgados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos a partir de atendimentos da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos mostram um aumento de quase 9% das denúncias de violência contra as mulheres em meados de março.

Não estão sozinhas

Coordenadora do Núcleo Especializado em Defesa da Mulher (Nudem), Franciana Di Fátima Cardoso avalia que a situação de violência nos lares pode ser maior porque ainda é comum que não haja denúncia ou busca de atendimento jurídico. “Todos podem e devem denunciar a violência doméstica, não apenas a vítima. Procurar a Polícia e informar o caso pelo disque-denúncia 180 são medidas fundamentais. Todas as pessoas podem colaborar divulgando os contatos da rede de proteção e dizer a essas mulheres que a DPE está presente e que, mesmo isoladas em casa, elas não estão sozinhas”, disse.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também