CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Lita Maria lança nesta terça-feira romance “Sobre Dora e dores” com manhã de autógrafos em Porto Nacional

Pela Editora Veloso, de Gurupi, a escritora Lita Maria lança nesta terça-feira, 28, o romance Sobre Dora e dores. O lançamento acontece às 10 horas, no IFTO, campus de Porto Nacional e pelo YouTube, através seguinte link: https://www.youtube.com/watch?v=ZYMKgJRRslU. A obra foi contemplada por edital de literatura lançado pela Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), por meio da Lei Aldir Blanc, com recursos do governo federal, por meio do Ministério do Turismo/Secretaria Especial da Cultura.

No romance Sobre Dora e dores, Lita Maria revela o cotidiano sofrido dos moradores do povoado de Campineira do Anu Preto. Trata-se de um lugar ficcional, onde a vida escoa lentamente no ritmo das tramas dolorosas que emolduram o cotidiano da carpideira Cota e de Dora – Dorita. A obra pretende desnudar a breve passagem de Dora por Campineira do Anu Preto. Para tanto, escancara um enredo de mortes prematuras, de orfandade, de abandono, de doenças conhecidas e desconhecidas naquele lugar. Traça alguns destinos dos personagens protagonistas e antagonistas que conduziram o fio do cotidiano lento e inexorável que marcou aqueles anos.

O fio condutor da trama é o olhar atento sobre as relações de confiança e desconfiança, de lealdade e deslealdade entre a mulher que chora um defunto alheio – carpideira tarimbada e a moça Dora, tecendo doces recheados de arte e beleza. Herança artesanal trazida da sua infância através do labor da sua mãe e avó.

A leitura não responde, não finda. Ao contrário, deixa uma lacuna, uma falta, uma quase necessidade de emendar cruamente um fio de história à outra. Não pretende e não estrutura os fiapos de enredo que vão se mostrando a cada novo parágrafo. Com muito pesar faz um recorte. Revive-o. Quase nos obriga a palmilhar o mesmo pedaço de terra que Cota e Dora palmilharam até o encontro fatal de Dora com as suas dores.

Enriquecimento literário

De acordo com o poeta, jornalista e ativista cultural Zacarias Martins, titular da Academia Tocantinense de Letras e colunista de livros da Coluna do CT, com esse novo trabalho literário, Lita Maria enriquece ainda mais a literatura tocantinense contemporânea e comprova que o Estado do Tocantins é um grande celeiro de preciosidades literárias. “Parabenizo a autora por nos propiciar o surgimento do romance Sobre Dora e dores, utilizando-se de uma linguagem multiforme e irisada que nos cativa enquanto leitores”, destacou Martins.

Perfil da autora

Lita Maria é escritora, membro da Academia Palmense de Letras, desde 2012, ocupando a Cadeira nº. 19 – tendo como Patrono o Poeta e Escritor Brasileiro Casimiro de Abreu. Nascida em 1967, em uma casa simples no município de Piranhas (GO), é filha do lavrador Francisco José Alves e da costureira Anália Maria Alves. É a sexta de oito irmãos e irmãs. Cresceu em Trindade (GO), concluiu o curso de Psicologia, Licenciatura em Letras e especialização em Gestão Pública. Possui três obras publicadas, o livro de poemas Carretel de Rosas (2012), o Livro Gato (2014), e ainda o romance O Canto da Carpideira (2015), obra que ainda integra a Coleção Literatura Tocantinense – editora UFT.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também