CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Motos fazem HGP atender 3,6 vezes mais vítimas do trânsito do que da violência

(Foto: Internet)
Motos fazem HGP atender 3,6 vezes mais vítimas do trânsito do que da violência
5 (100%) 10 votos

Coluna do CT

O número de atendimentos do Hospital Geral de Palmas (HGP) mostra que a principal arma para ferir o cidadão não é o revólver nem a faca. Continua sendo a motocicleta. Esse veículo responde por 73,9% dos atendimentos do hospital de janeiro a abril. No geral, por causa da moto, o HGP socorreu neste período 3,6 vezes mais feridos no trânsito do que por algum tipo de violência.

No total, atendimentos relacionados com trânsito e transporte foram 731 de janeiro a abril contra 201 por algum tipo de violência.

As motos foram responsáveis por 540 dos 731 atendimentos de vítimas de trânsito (73,9%). Depois vieram automóvel (11,4%), bicicleta (7%) e atropelamento (5,6%).

Violência

Dos atendimentos por violência, a principal arma para ferir é a branca (facas, machados, martelos, por exemplo). Essa foi a forma como foram feridos 35,8% dos pacientes atendidos pelo HGP no primeiro quadrimestre de 2019. Em seguida vieram agressão (29,4%), arma de fogo (25,9%) e tentativa de suicídio (9%).

Confira as tabelas:

Leia também