CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Wanderlei decide se filiar ao Progressistas e diz que candidatura é irreversível para dar sintonia entre Paço e Palácio

Wanderlei decide se filiar ao Progressistas e diz que candidatura é irreversível para dar sintonia entre Paço e Palácio
5 (100%) 13 votos

O vice-governador Wanderlei Barbosa (PHS) revelou à Coluna do CT no final da manhã desta quarta-feira, 15, que fez uma reavaliação com seu grupo e decidiu que não mais se filiará ao PRB, de César Halum, mas ao Progressistas, de Lázaro Botelho. “Conversei com meu grupo e entendemos que o Progressistas é um partido maior e de mais história com Palmas”, justificou.

Quer ter o PRB ao lado

A filiação de Wanderlei ao PRB havia sido anunciada no início de dezembro, extraoficialmente, por Halum. Ela ocorreria assim que o vice-governador retornasse da Espanha, onde participou naquele período da 25ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 25). No entanto, a filiação acabou não se confirmando. “Mas é um partido [o PRB] importante, pelo qual tenho muito respeito e, se possível, quero tê-lo ao meu lado nesta campanha”, afirmou.

É irreversível

Wanderlei contou à Coluna do CT que chega ao Progressistas justamente para viabilizar sua candidatura a prefeito de Palmas, que garantiu que é irreversível. “Pelo Progressistas poderemos conduzir melhor nosso projeto”, avisou. A filiação deve ocorrer na segunda quinzena de fevereiro.

Palmas paga acima da média por serviços

Ele disse que está fazendo reuniões e já construindo o planejamento estratégico e o plano de governo para Palmas. Wanderlei contou ter analisado os serviços públicos de outras cidades e concluiu que alguns na capital do Tocantins estão “acima da média”. 

Medida essenciais

Assim, o vice-governador avaliou que melhorar a qualidade dos serviços e aumentar a capacidade de investimento do município são duas medidas essenciais para a Capital.

Sintonia de Paço e Palácio

Diante do fato de que o Palácio Araguaia não vence uma eleição em Palmas desde 2000, com Siqueira Campos — que, naquele ano, apoiou Nilmar Ruiz —, Wanderlei disse que pretende mostrar para a população a necessidade de sintonia entre governo do Estado e a gestão da Capital. “Tivemos prefeitos de oposição durante todo esse tempo e temos que ver o que evoluiu e quais foram as parcerias firmadas com Palmas que trouxeram benefícios para a comunidade. De repente não teve, por falta de entendimento, por falta de diálogo, por falta de parceria”, sustentou.

Quem vai administrar é Wanderlei

Além disso, lembrou que, apesar de ter o governador Mauro Carlesse (DEM) como “aliado, amigo e líder”, é ele, Wanderlei, quem vai administrar Palmas, no caso de vitória. “E a sociedade nos conhece, nos respeita e sabe da nossa história e compromisso com esta cidade”, disse.

Respeito a direitos de servidores e empresários

Wanderlei ainda comentou as medidas duras tomadas pelo governo Carlesse no ano passado, que, segundo ele, foi para acerto do Estado. “Sabemos dos direitos dos servidores públicos e temos trabalhado pelo setor privado, mas o objetivo [das medidas de austeridade] é a recuperação da capacidade de investimento do Estado, melhorando a vida tanto do empresário quanto do servidor público. Esse é um compromisso que o governo tem”, afirmou o vice-governador. “Vamos fazer as coisas respeitando tanto o direito dos servidores quanto dos empresários.”


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: [email protected]

Leia também