CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Estado garante mais oito leitos de UTI para Covid-19 em Araguaína e MPE decide revogar recomendação que evitar contratação em rede particular

O Ministério Público (MPE) decidiu após reunião realizada na manhã desta quinta-feira, 2, suspender temporariamente os efeitos da recomendação emitida à Secretaria da Saúde do Estado (Sesau) para se abster de requisitar o suporte de hospitais particulares de Araguaína para o combate à Covid-19  até que fosse esgotada a capacidade da rede pública. A mudança no entendimento deve-se justamente ao compromisso assumido pelo Estado de instalar novos leitos de UTI na cidade.

Mais leitos no HRA e projeto de ampliação no HDT

A Sesau garantiu na reunião por videoconferência que irá instalar oito novos leitos para Covid-19 no Hospital Regional de Araguaína (HRA) e ficará no aguardo de um projeto de ampliação do Hospital de Doenças Tropicais (HDT) da Universidade Federal do Tocantins (UFT) para fechar um acordo com a instituição. O Estado também garantiu dez leitos no Hospital Regional de Augustinópolis (HRAU). Aliado a isto, o município também prometeu 10 novos leitos de campanha.

Prazos

Segundo foi discutido na audiência, os oito novos leitos de UTI no HRA serão postos em funcionamento entre os dias 6 e 7 de julho, e os outros 10 no HRAU passarão a funcionar entre os dias 12 e 17 de julho. Já o município garantiu que os dez novos leitos do Hospital de Campanha serão ocupados conforme o crescimento da demanda.

Recomendação prejudicou contrato com Instituto Sinai

A recomendação da 5ª Promotoria de Justiça de Araguaína foi expedida no dia 19 de junho e questionava a intenção do Estado de contratar leitos em hospitais privados em Araguaína, citando especial a falta de contato da Sesau com o HDT. O posicionamento do MPE fez com que o Instituto Sinai desistisse de participar do edital para ofertar leitos ao governo. “Para não haver qualquer tipo de dissabor ou comentários infundados”, disse em ofício ao Executivo.


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também