CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.
governo-mobile-2

Governo do Tocantins mobiliza população para Semana Estadual de Combate ao Aedes

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins (SES-TO), da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), da Diretoria de Vigilância das Doenças Vetoriais e Zoonoses (DVDVZ) e da Gerência de Vigilância das Arboviroses (GVA), vai realizar nos 139 municípios do Tocantins, a Semana Estadual de Combate ao Aedes, no período de 30 de novembro a 4 de dezembro de 2020.

Devido à pandemia provocada pelo novo Coronavírus, a mobilização não consistirá na realização de atividades que gerem aglomerações, no entanto, considerando que as questões de vigilância, não podem ser interrompidas, sobretudo, as ações de prevenção à dengue, chikungunya e zika vírus têm sido adaptadas ao contexto atual, com foco especial no controle da proliferação do mosquito transmissor dessas doenças.

Segundo os levantamentos feitos pela SVS, em 2020, até o momento, o Tocantins apresentou cinco casos confirmados de zika, 18 de chikungunya e 1.582 casos confirmados para dengue; sendo que, em 2019, foram 167 casos de zika, 55 de chikungunya e 12.051 de dengue, o que representa uma queda de 97%, 67,3% e 87%, respectivamente. As três doenças são transmitidas pela picada do mosquito Aedes Aegypti, cuja população é considerada endêmica no Tocantins. A única forma de evitar essas três doenças é com a eliminação da água acumulada.

Para Cristiane Bueno, bióloga em Saúde e Gerente de Vigilância das Arboviroses, essa campanha de combate ao Aedes é um chamamento e um alerta muito importante para a população, devido ao período propício para a proliferação e a transmissão das arboviroses pelo vetor. “Mesmo nesse cenário de pandemia, a luta contra essas doenças continua e é essencial que toda a sociedade esteja atenta e engajada na eliminação dos possíveis focos do mosquito, afinal os agentes de saúde não conseguem sozinhos combater o vetor, então é necessário que estejamos unidos no objetivo de mitigar os efeitos das transmissões das arboviroses no Estado”, afirma.

O combate, adotando os métodos de prevenção e cuidado, com relação ao mosquito transmissor, tem que ser feito todos os dias do ano, com ênfase na importância da intensificação dos esforços durante o período de verão, época em que se aumenta a probabilidade de desenvolvimento do mosquito. (Da assessoria de imprensa)


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também