CLEBER TOLEDO
Atender a sociedade com um espaço de comunicação apartidário, focado na cidadania e comprometido com o desenvolvimento regional.

Ao rebater crítica de Cinthia a Milton Neris, Rogério Freitas avisa: “Bate lá, apanha aqui”

Ao rebater crítica de Cinthia a Milton Neris, Rogério Freitas avisa: “Bate lá, apanha aqui”
5 (100%) 10 votos

Coube ao vereador Rogério Freitas (MDB) ir à tribuna da Câmara de Palmas, na manhã desta quinta-feira, 15, para comentar o episódio em que a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) foi ao Twitter chamar o vereador Milton Neris (Progressistas) de machista. “Vi partir do Paço Municipal ataques que são desnecessários, e esta Casa nunca se calou diante de ataque nenhum”, lembrou.

Vereador da base

Muito ligado a Neris, que comunicou nessa quarta-feira, 14, sua saída do bloco governista, Freitas se classificou como “um vereador da base da eminente prefeita Cinthia Ribeiro”. “Mas ver a prefeita dizer que um membro deste Parlamento é machista, ela está tirando a discussão do campo político e levando para o campo pessoal”, avaliou.

No campo pessoal, não

Em seguida, o emedebista mandou um recado: “Prefeita, no campo pessoal a senhora não aguenta. Vou repetir, porque eu não falo nada sem pensar: no campo pessoal, esta Câmara não gostaria de fazer os discursos”, reforçou da tribuna.

PT e a divisão do Brasil

Freitas destacou que o debate da Câmara se dá sempre no campo político. “Quando discordo da Laudecy [Coimbra, SD, líder da prefeita] não é porque ela é mulher, não. É campo das ideias”, definiu. O vereador afirmou que o PT “teve a resposta nas urnas” quando tentou dividir os brasileiros “em homens, mulheres, negros, heterossexuais, homossexuais”. “Somos um povo só”, disse.

Vitimização

Para o vereador, quando Cinthia chamou Neris de machista, ela tentou se vitimizar. “Se vitimizar dizendo ‘olha, falou isso porque eu sou mulher’… Me poupe. Tenha santa paciência! Nesse jogo político não há vitimas”, avisou Freitas.

Bate lá, apanha aqui

O emedebista afirmou que o que existe mesmo é “ação e reação”. “E não adianta, não. Se não calar, a Câmara não cala. A Câmara trabalha com reciprocidade. Bate lá, apanha aqui. E vai continuar sendo assim. E sempre foi assim”, disparou.

Não sou homofóbico

Freitas ainda jogou uma indireta nada politicamente correta: “O ex-prefeito, que foi meu adversário, nunca me acusou de homofobia. Eu era adversário político dele, mas nem por isso sou homofóbico”.

Assista o discurso:


COMENTÁRIOS

Os comentários nas matérias do CT devem ser postados nas redes sociais pelos links:
https://www.facebook.com/PortalCT
https://Twitter.com/PortalCT
Contato com a Redação: redacao@clebertoledo.com.br

Leia também